background image
1
KLABIN
S.A.
R
ELATÓRIO DA
A
DMINISTRAÇÃO
2005
Senhores Acionistas

Submetemos à apreciação de V.Sas. o Relatório da Administração e as
correspondentes demonstrações financeiras, com os pareceres dos auditores
independentes e do Conselho Fiscal, referentes ao exercício social encerrado
em 31 de dezembro de 2005.
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Durante o ano de 2005 as fábricas de papel e cartão produziram a plena
capacidade, com recordes de produção e de volume de vendas.
Os resultados do ano foram influenciados por condições adversas, tais como:
baixo crescimento da economia brasileira, juros reais elevados, valorização do
real frente ao dólar e ao euro, e grande redução dos preços internacionais do
principal produto de exportação, o kraftliner, que estão em recuperação desde
o 4T05.
No setor florestal, a madeira produzida foi processada nas fábricas de papel ou
comercializada para as serrarias e laminadoras do Paraná e Santa Catarina.
O destaque do ano foi a performance dos cartões, que, em virtude das
melhorias tecnológicas introduzidas nas fábricas, teve um grande avanço na
qualidade, além de um incremento na capacidade instalada.
As fábricas de conversão de sacos industriais trabalharam a plena capacidade,
mantendo seu market share no Brasil e na Argentina.
As unidades de conversão de caixas de papelão ondulado, trabalharam com
capacidade ociosa, em virtude da retração da atividade econômica, decorrente
de uma combinação adversa de alguns fatores, tais como: juros altos, real
valorizado e crise política.
O volume de vendas de madeira para terceiros atingiu 2,9 milhões de
toneladas, 11 % inferior ao volume vendido em 2004.
O volume de produção de papéis totalizou 1.492,1 mil toneladas 2% superior
ao volume produzido no ano anterior.
O volume de vendas de papéis e embalagens consolidado foi de 1,4 milhão de
toneladas, 3% superior a 2004.
Em 2005 a Klabin exportou 567,3 mil toneladas, 2% superior ao ano anterior.
O volume de vendas em 2005 de papéis e cartões totalizou 801,4 mil
toneladas, 2% superior a 2004, com receita líquida de R$ 1.153,6 milhões.
O volume de vendas de sacos industriais em 2005, foi de 115,0 mil toneladas,
1% inferior a 2004.
A expedição de caixas de papelão ondulado foi de 419,5 mil toneladas em
2005, 2% superior a 2004.
background image
2
O Conselho de Administração aprovou a Política de Sustentabilidade da
Companhia, que reúne as atividades da empresa dentro do conceito de
Desenvolvimento Sustentável, onde estão explicitados os valores que norteiam
as atuações dos colaboradores.
A Klabin conquistou o selo Forest Stewardship Council - FSC para a cadeia de
custódia de produção, no Paraná, de papel cartão e kraftliner utilizados para a
confecção de embalagens. Com isso, tornou-se a primeira e única empresa do
mundo a obter essa certificação conjunta da mais exigente e respeitada
certificadora.
INVESTIMENTOS
Os principais investimentos realizados em 2005 estão especificados a seguir:
· Reforma da Máquina de Papel MP14 na unidade de Angatuba (SP), que
permitirá a produção de cartão com três camadas, aumentando a
participação da Klabin no mercado de cartões;
· Substituição do Sistema de Controle Digital da Caldeira de Recuperação
e Evaporação em Correia Pinto (SC), resultando em aumento na
produção de vapor, com conseqüente redução de consumo de óleo
combustível e incremento da produção de celulose. O Projeto Correia
Pinto 125, aumentará a capacidade de produção de papéis Sack Kraft
extensíveis na MP01 para 125.000 t/ano, um incremento de 10.000
t/ano;
· Nova linha automatizada de produção de Sacos Industriais na unidade
de Lages (SC) com o objetivo de atender às exigências de mercado;
· Projeto Focus na unidade de Guapimirim (RJ), com o objetivo de
aumentar a qualidade de papéis reciclados e a produtividade;
· Nova impressora Corte e Vinco Rotativo instalada na unidade de Jundiaí
(SP) adequando a capacidade de produção à demanda de caixas com
quatro cores de impressão, permitindo à Klabin atender ao mercado de
impressões diferenciadas.
R$ Milhões
Realizado
2005
Florestal
63,0
Fábricas de Papel
209,1
Conversão
91,0
Outros
2,8
Total
365,9
background image
3
DESTAQUES FINANCEIROS
As informações operacionais e financeiras da Companhia relativas aos anos
2005 e 2004, exceto onde esteja indicado de outra forma, são apresentadas
com base em números consolidados e em reais, conforme práticas contábeis
adotadas no Brasil.
R$ milhões
2005
2004
Variação
Receita Bruta
3.235,9
3.201,8
1%
Receita Líquida
2.706,3
2.729,5
(1%)
Mercado interno
1.977,9
1.914,3
3%
Exportação
728,4
815,2
(11%)
% Exportação
27%
30%
Lucro Bruto
1.025,5
1.256,2
(18%)
Margem Bruta
38%
46%
EBIT
509,4
758,7
(33%)
EBITDA
754,5
990,5
(24%)
Margem EBITDA
28%
36%
Lucro Líquido
309,1
455,6
(32%)
Volume de vendas - mil t
1.377,1
1.343,3
3%
Mercado interno
809,8
788,7
3%
Exportação
567,3
554,6
2%
% Exportação
41%
41%
2005
2004
Variação
Patrimônio Líquido
2.244,7
2.107,5
7%
Endividamento Líquido
318,8
498,2
(36%)
Capitalização Total
2.732,0
2.755,1
Endividamento Líquido/Capitalização Total
12%
18%
Endividamento Líquido/EBITDA
0,4
0,5
background image
4
DESEMPENHO DOS NEGÓCIOS
Em 2005 o volume de vendas consolidado (excluindo madeira) totalizou
1.377,1 mil toneladas, 3% superior a 2004. O crescimento do volume de
vendas foi de 2% no mercado externo e 3% no mercado doméstico.
A receita bruta em 2005 atingiu R$ 3,2 bilhões, equivalente
a US$ 1,3 bilhão.
A
receita líquida de vendas consolidada (incluindo madeira) totalizou R$ 2,7
bilhões, 1% abaixo do ano anterior.






Volume de Vendas por Mercado
Volume de Vendas por Produto
Exportação
Mercado Doméstico
Cartões
24%
Kraftliner
34%
Outros
4%
Sacos
industriais
8%
Caixas de
P.O.
30%
Não inclui madeira
59%
59%
41%
41%
2005
2004
1.377
1.343
59%
59%
41%
41%
2005
2004
1.377
1.343
Volume de Vendas por Mercado
Volume de Vendas por Produto
Exportação
Mercado Doméstico
Cartões
24%
Kraftliner
34%
Outros
4%
Sacos
industriais
8%
Caixas de
P.O.
30%
Não inclui madeira
59%
59%
41%
41%
2005
2004
1.377
1.343
59%
59%
41%
41%
2005
2004
1.377
1.343
Receita Líquida por Mercado
Receita Líquida por Produto
Exportação
Mercado Doméstico
Inclui Receita de Madeira
Cartões
24%
Kraftliner
19%
Madeira
10%
Outros
3%
Caixas de
P.O.
31%
Sacos
industriais
13%
70%
73%
30%
27%
2005
2004
2.706
2.730
70%
73%
30%
27%
2005
2004
2.706
2.730
Receita Líquida por Mercado
Receita Líquida por Produto
Exportação
Mercado Doméstico
Inclui Receita de Madeira
Cartões
24%
Kraftliner
19%
Madeira
10%
Outros
3%
Caixas de
P.O.
31%
Sacos
industriais
13%
70%
73%
30%
27%
2005
2004
2.706
2.730
70%
73%
30%
27%
2005
2004
2.706
2.730
background image
5
UNIDADE DE NEGÓCIO ­ FLORESTAL
A Klabin movimentou 8,0 milhões de toneladas de toras de Pinus, toras de
Eucalipto e cavacos e resíduos para energia em 2005, volume 1% inferior a
2004, dos quais 5,1 milhões de toneladas foram transferidas para suas fábricas
do Paraná, Santa Catarina e São Paulo.
O volume de vendas de madeira para serrarias e laminadoras no Paraná e
Santa Catarina foi de 2,9 milhões de toneladas em 2005, volume 11% inferior
ao ano passado. A receita líquida das vendas para terceiros foi de R$ 286,7
milhões, 5% inferior ao ano anterior.
A construção civil nos Estados Unidos continuou aquecida durante o ano, e o
índice housing starts registrou uma média anual superior a 2,0 milhões
(comparado à média histórica de 1,6 milhão). Por outro lado, o fortalecimento
do real frente ao dólar teve efeito negativo nos preços dos produtos exportados
pelos clientes da Klabin.
As florestas da Klabin no Paraná e em Santa Catarina são certificadas pelo
Forest Stewardship Council - FSC, atestado de que o manejo das florestas da
Klabin é social, ambiental e economicamente responsável.
Ao final de 2005, a Klabin possuía 355 mil ha de área florestal, dos quais
190 mil ha de florestas plantadas e 128 mil ha de florestas nativas preservadas.

Em 2005 foram plantados 16.400 ha, em áreas próprias e arrendadas. Para
abastecer suas unidades industriais e vendas de toras para terceiros foram
cortados cerca de 15.000 ha.

Em 2005 foram fomentados o plantio de 5.865 ha nas regiões próximas às
unidades florestais da Klabin do Paraná e de Santa Catarina, beneficiando
1.230 proprietários rurais. Desde o início dos programas de fomento na Klabin
em 1984 em Santa Catarina e em 1987 no Paraná, já foram plantados 56.467
ha. Atualmente, existem cerca de 11 mil produtores fomentados no Paraná e
Santa Catarina.
Com o fomento florestal, a Klabin pretende elevar de 8% para 20% a
participação total de fomentados no abastecimento de madeira até 2012.

UNIDADE DE NEGÓCIO ­ PAPÉIS
O volume de vendas de papéis e cartões para terceiros foi recorde, totalizando
801,4 mil toneladas, um aumento de 2% em relação ao ano anterior. As
exportações representaram 65% do volume total e tiveram um crescimento de
2% em relação a 2004.
A receita líquida de papéis e cartões totalizou R$ 1.153,6 milhões, 4% inferior a
2004. As exportações representaram 54% do total.
As exportações de kraftliner em 2005 atingiram 426,1 mil toneladas, com
receita líquida de R$ 443,5 milhões, 2% e 17% inferiores a 2004,
respectivamente. Contribuíram negativamente para estes resultados a
valorização do real frente ao dólar, a queda do preço internacional do kraftliner,
que começou a se recuperar a partir do 4T05.
background image
6
Para 2006, a estratégia de exportação de kraftliner contempla além do mercado
interno, o aumento de participação nos mercados latino americanos, com forte
ênfase para a Argentina, que vem apresentando crescimento econômico
expressivo.
As vendas totais de cartões atingiram 329,5 mil toneladas, com destaque para
as embalagens de líquido e o abastecimento do mercado doméstico, incluindo
as empresas brasileiras responsáveis pelas exportações de frangos, carnes e
seus derivados, além da exportação direta de cartões pela Klabin.
As exportações de cartões atingiram 95,0 mil toneladas, um acréscimo de 27%
em relação a 2004.
UNIDADE DE NEGÓCIO ­ PAPELÃO ONDULADO
As informações preliminares divulgadas pela Associação Brasileira de Papelão
Ondulado - ABPO indicam que a expedição de caixas, chapas e acessórios
totalizou 2,2 milhões toneladas em 2005, 2,4% superior a 2004. Este resultado
fez com que o consumo de papelão ondulado atingisse o mesmo patamar de
2002.
A expedição de caixas e chapas de papelão ondulado da Klabin atingiu 419,5
mil toneladas, 2% superior a 2004, mantendo sua liderança no mercado
brasileiro.
A receita líquida totalizou R$ 843,3 milhões, 5% acima do ano anterior.
UNIDADE DE NEGÓCIO ­ SACOS INDUSTRIAIS
A Klabin detém a liderança no mercado de sacos multifolhados, com
participação de 45% no mercado. A construção civil (sacos para cimento) e o
agronegócio (sacos para sementes) são os principais mercados consumidores.
O volume de vendas em 2005, de sacos industriais totalizou 115,0 mil
toneladas, com receita líquida de R$ 349,6 milhões.
O volume de vendas da Klabin Argentina foi de 23,7 mil toneladas com receita
líquida de R$ 55,1 milhões, e detém market share de 45% em sacos
multifolhados naquele país.
Em 2005 continuou o programa de atualização tecnológica do parque industrial
de sacos, que envolveram desembolsos da ordem de R$ 26 milhões.
background image
7
DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO
RESULTADO OPERACIONAL
O
lucro bruto em 2005 foi de R$ 1.025,5 milhões, 18% inferior a 2004,
decorrente principalmente da valorização do real frente ao dólar e a queda do
preço internacional do kraftliner principal produto de exportação da Klabin. A
margem bruta em 2005 foi de 38%, ante os 46% em 2004.

O
custo dos produtos vendidos em 2005 foi de R$ 1.680,8 milhões, 14%
superior a 2004, influenciado pela elevação dos custos dos insumos de
produção, com destaque para óleo combustível, produtos químicos e mão-de-
obra.

As
despesas com vendas em 2005 foram de R$ 308,8 milhões, 6% superior a
2004, dos quais R$ 199,1 milhões referentes a fretes.

As
despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 163,3 milhões em 2005,
um acréscimo de 7% em relação a 2004, influenciadas principalmente pelo
dissídio coletivo.

No final de 2005, a Klabin lançou um programa de melhoria sustentada de
resultados, do qual fez parte um programa de demissão voluntária com adesão
de 490 pessoas, com um custo não recorrente de R$ 23,4 milhões.

O
resultado operacional antes do resultado financeiro (EBIT) em 2005 foi
de R$ 509,4 milhões, uma redução de 33% em relação a 2004.

GERAÇÃO OPERACIONAL DE CAIXA (EBITDA)
A
geração operacional de caixa (EBITDA) em 2005 atingiu R$ 754,5 milhões,
24% inferior ao ano de 2004, representando 28% de margem, devido à
valorização do real em 11,8% frente ao dólar e os baixos preços internacionais
do kraftliner, que prejudicaram as receitas de exportações.
background image
8
RESULTADO FINANCEIRO E ENDIVIDAMENTO
O resultado financeiro em 2005 foi de R$ 153,7 milhões de despesas, 2%
inferior a 2004.

RESULTADO LÍQUIDO
O lucro líquido apurado em 2005 foi de R$ 309,1 milhões, 32% inferior a 2004.
MERCADO DE CAPITAIS
Em 2005, as ações preferenciais da Klabin (KLBN4) apresentaram
desvalorização de 23,2% e o IBOVESPA uma valorização de 27,7%. As ações
da Companhia foram negociadas em todos os pregões da BOVESPA
registrando 55.700 operações que envolveram 253 milhões de títulos e um
volume médio diário negociado de R$ 4,4 milhões.
O capital social da Klabin é representado por 917,7 milhões de ações, dos
quais 316,8 milhões de ações ordinárias e 600,9 milhões de ações
preferenciais.

DIVIDENDOS
Em outubro de 2005 foram antecipados R$ 100,5 milhões, sendo R$ 102,79
por lote de mil ações ordinárias e R$ 113,07 por lote de mil ações preferenciais.
A Administração está propondo à Assembléia Geral Ordinária, a ser realizada
em março, pagamento de dividendos complementares no montante de R$ 71,3
milhões, sendo R$ 72,89 por lote de mil ações ordinárias e R$ 80,18 por lote de
mil ações preferenciais. Desse modo os dividendos referentes ao exercício de
2005 perfazem R$ 171,8 milhões, que representa 58,5% do lucro líquido
ajustado.
GOVERNANÇA CORPORATIVA
Em Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 29 de setembro de 2005, foi
aprovada a concessão do direito às ações preferenciais de serem incluídas em
oferta pública decorrente de eventual alienação de controle societário
("tag along"), assegurando-lhes o recebimento de preço igual a 70% do valor
pago por ação ordinária integrante do bloco de controle, sem prejuízo das
vantagens a elas atribuídas.
R$ milhões
Local
Estrangeira
Local
Estrangeira
Curto Prazo
101,4
511,0
612,4
142,5
262,5
405,0
Longo Prazo
894,5
280,3
1.174,8
800,7
417,3
1.218,0
ENDIVIDAMENTO BRUTO
995,9
791,3
1.787,2
943,2
679,8
1.623,0
Caixa e aplicações financeiras
(1.468,4)
(1.124,8)
ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO
318,8
498,2
31/12/2005
31/12/2004
Moeda
Total
Moeda
Total
background image
9
Em Reunião Extraordinária do Conselho de Administração realizada em 27 de
outubro de 2005, foi aprovado o Programa de Recompra de Ações
Preferenciais. O volume autorizado é de até 47.712.031 ações, válido por 365
dias.

RELACIONAMENTO COM AUDITORES INDEPENDENTES
A política em relação aos auditores independentes, na prestação de serviços
não relacionados à Auditoria Externa, substancia-se nos princípios que
preservam a independência do auditor. Esses princípios estabelecem que:
· o auditor não deve auditar seu próprio trabalho;
· o auditor não deve exercer funções gerenciais;
· o auditor não deve advogar por seu próprio cliente.
Durante o exercício de 2005 o valor correspondente aos serviços não
relacionados à Auditoria Externa, prestados pelos nossos auditores, foi inferior
a 5% dos referidos honorários.
RECURSOS HUMANOS
Ao final de 2005 registramos 7.459 empregados e 5.514 contratados,
totalizando 12.973 colaboradores.
O Programa de Trainees de 2005 foi um grande sucesso, concorreram mais de
14 mil candidatos e 22 foram selecionados e colocados em diversas áreas de
atividade. A Companhia já abriu as inscrições para o Programa de Trainees de
2006.
Com o objetivo de aprimorar a gestão em segurança e saúde ocupacional, foi
aprovado no início do ano de 2005 o Programa Klabin de Excelência em
Segurança e Saúde Ocupacional (SSO). O Programa tem ênfase no
comportamento humano e base em três fundamentos: Compromisso Visível,
Responsabilidade de Linha e Disciplina Operacional, além da criação de um
Comitê de Segurança Klabin, composto por 29 pessoas.
MEIO AMBIENTE
A planta de plasma para reciclagem de embalagem longa vida em Piracicaba,
(SP) foi inaugurada pela TSL Ambiental em parceria com a Klabin, Tetra Pak e
Alcoa.
Em agosto de 2005, a Klabin conquistou o selo Forest Stewardship Council -
FSC
para a sua cadeia de custódia de produção, no Paraná, de cartão e
kraftliner, sendo a primeira e única empresa do mundo a obter essa certificação
para ambos os papéis da mais exigente e respeitada certificadora do mundo.
A Klabin comprovou a sua preocupação com as questões ambientais e a
seriedade com que trata o assunto através da conquista de vários prêmios com
destaque para:
background image
10
· 13° Prêmio Expressão de Ecologia;
· 3° Benchmarking Ambiental Brasileiro;
· Prêmio CNI-Fiesc 2005 na categoria Ecologia ­ Educação Ambiental;
· III Prêmio Bramex Ambiental.
RESPONSABILIDADE SOCIAL
A prática de Responsabilidade Social na Klabin é um compromisso da gestão
da empresa, como parte de sua atuação pela Sustentabilidade.
São desenvolvidas diversas ações sociais pelas unidades da Klabin, com o
envolvimento das comunidades locais.
Com os seguintes destaques:
· o Programa Jovem de Futuro;
· o Projeto Caiubi de Educação Ambiental;
· a atuação dos grupos de Voluntários, em especial da OSCIP Terra Viva;
· o Programa Matas Legais;
· o Programa de aval para fomentados florestais.
POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE
Em 2005 a Klabin lançou a Política de Sustentabilidade, que descreve seus
compromissos na prática do Desenvolvimento Sustentável.
Merece destaque a atuação da Klabin como avalista de pequenos e médios
produtores rurais na obtenção de recursos para plantação de florestas em
Santa Catarina e no Paraná, através do Pronaf e do Proflora.
Dois prêmios importantes, recebidos em 2005, atestam a postura da
Companhia:
· Prêmio ECO 2005 - Gestão Empresarial para Sustentabilidade;
· Prêmio CNI (Estadual e Nacional) - Desenvolvimento Sustentável -
Produção Mais Limpa.
PERSPECTIVAS

A consistente recuperação dos preços internacionais do kraftliner, o
crescimento do volume de vendas de cartões para embalagens de líquidos e
outros tipos de cartões para clientes europeus e a melhora das vendas de
sacos industriais e caixas de papelão ondulado possibilitarão que a Klabin
atinja em 2006 o objetivo de melhoria do desempenho.
A Klabin continua trabalhando na redução de custos e melhoria de qualidade
nas suas fábricas. Para ampliar a competitividade e melhorar os resultados foi
background image
11
deflagrado um amplo programa de redução de custos de produção,
administrativos, logísticos e financeiros. Desse modo, a Klabin estará em
condições de criar valor de modo sustentável para seus acionistas e
investidores.

Em janeiro de 2006, o Conselho de Administração aprovou o Projeto MA 1100,
autorizando a Diretoria a concluir, com base em objetivos estabelecidos, as
negociações para a implementação do projeto de expansão da fábrica de
Monte Alegre (PR), que prevê o aumento da capacidade instalada das atuais
700 mil t/ano para 1,1 milhão de t/ano. Desse total, 680 mil t/ano serão de
cartões revestidos e 420 mil t/ano de kraftliner, ou seja, a capacidade instalada
de cartões revestidos deverá crescer 106%, das atuais 330 mil t/ano para 680
mil t/ano.
Essa expansão está orçada em R$ 1,5 bilhão, com desembolsos previstos para
os anos de 2006, 2007 e parte em 2008. Desse total, 40% serão de geração
própria de caixa e 60% de financiamentos, com destaque para o BNDES e
agências de fomento internacionais.

Com a implantação do projeto de expansão, a Klabin aumentará em 25% a sua
capacidade instalada de produção de papéis e cartões para embalagens, de
1,6 milhão t/ano para 2,0 milhões t/ano. A capacidade instalada de cartões
aumentará das atuais 390 mil toneladas para 740 mil toneladas.
Em 2005, a Klabin plantou 16.400 ha. de Pinus e Eucaliptos e para 2006 estão
previstos o plantio de 16.000 ha .
Em 2006 terá continuidade o projeto de clonagem de Pinus, que utiliza uma
tecnologia diferenciada, com o objetivo de reproduzir as características das
árvores superiores, aumentando a produtividade das florestas de Pinus
AGRADECIMENTOS
A Administração da Klabin S.A. agradece aos seus acionistas, clientes,
parceiros comerciais, fornecedores e instituições financeiras pelo apoio e pela
confiança, e em especial, aos funcionários que tiveram um papel importante em
2005.

São Paulo, 9 de fevereiro de 2006.
A Administração